Opinião de especialistas do setor

Minimizando o custo total de propriedade de uma solução de etiquetagem de produtos farmacêuticos


Por Bob Neagle, gerente da unidade de negócios para embalagens secundárias da Videojet Technologies
 

Muitos países em todo o mundo têm colocado em vigor leis e regulamentos exigindo que produtos farmacêuticos sejam codificados e marcados para que tenham a proteção contra falsificações e forneçam informações precisas sobre o produto a fim de garantir a segurança do consumidor. Para atender a essas normas, as empresas farmacêuticas devem integrar sistemas de etiquetagem em suas linhas de embalagem que gerem códigos que são lidos facilmente por pessoas e leitores de ID. As limitações de custo enfrentadas pelo setor farmacêutico fazem com que seja essencial avaliar o custo total de propriedade (TCO) dos sistemas de etiquetagem propostos a fim de garantir a conformidade com as leis e regulamentos, minimizando os custos operacionais e de capital.

Novos requisitos normativos

As previsões da Organização Mundial da Saúde (OMS) são de que medicamentos falsificados representam aproximadamente 1% do fornecimento em países desenvolvidos e de 30% a 40% em países em desenvolvimento. Instituições governamentais em todo o mundo estão abordando esse problema ao decretar algum tipo de lei de proveniência de medicamentos. Por exemplo, a Lei de Segurança da Cadeia de Suprimentos de Medicamentos (DSCSA) foi aprovada pelo Congresso dos Estados Unidos para estabelecer requisitos para a rastreabilidade de produtos farmacêuticos em toda a cadeia de suprimentos de medicamentos. A legislação exige que até o final de 2017 cada produto deve ter um identificador exclusivo em caixas homogêneas e embalagens. Esse identificador deve incluir o Código Nacional de Medicamentos (NDC) do produto ou Número de Identificação de Comércio Global (GTIN), bem como um número de série, data de validade e número de lote.


A diretriz 2011/62/UE da UE exige que todos os produtos farmacêuticos distribuídos dentro da UE tenham um número de serialização ou um código exclusivo impresso em cada pacote permitindo que os produtos sejam rastreados desde a cadeia de suprimentos até suas origens. Embora a UE ainda não tenha emitido requisitos de etiquetagem detalhadas do produto, espera-se que seus requisitos se alinhem às especificações dos EUA.

Todas as empresas farmacêuticas devem estar em conformidade com esses novos requisitos. Isso ajuda a explicar por que o mercado global de embalagens antifalsificação atingiu US$ 57,4 bilhões em 2013 e teve previsão para atingir US$ 142,7 bilhões até 20201. Há uma ampla variedade de soluções de etiquetagem de produtos farmacêuticos disponíveis. Ao escolher essas soluções, há uma tendência natural de considerar dois fatores principais: o desempenho e o preço de aquisição da solução de etiquetagem.

Mas ao avaliar os custos, é importante olhar além do custo inicial do sistema os custos de execução e manutenção do equipamento. Essa análise também deve considerar os custos potenciais adicionais, como o de produção perdida devido ao tempo de inatividade e/ou as despesas maiores de mão de obra causadas por etapas adicionais necessárias para operar um sistema de etiquetagem. O custo total de propriedade fornece um método muito melhor para se avaliar as soluções de etiquetagem de produtos alternativos porque leva todos esses fatores em consideração.

Considerações de custo operacional e de capital

O restante deste artigo fornecerá as diretrizes para ajudar os fabricantes a medir o real custo total de propriedade. O Sistema de Impressão e Aplicação de Etiquetas (LPA) da Videojet 9550 será usado como um exemplo na avaliação de uma solução para impressão em caixas externas.

Custos de capital

Os custos de capital incluem o custo inicial de compra e de instalação do equipamento, incluindo qualquer unidade de backup. Qualquer manuseio necessário de material também deve ser incluído. Embora seja fácil comparar o preço inicial de compra, a avaliação do custo de capital também deve considerar a disponibilidade, o desempenho e a qualidade da solução, porque esses fatores afetam o resultado final da mesma forma, se não mais do que o preço inicial. Estes são alguns fatores a se considerar ao avaliar o impacto de um Sistema de Impressão e Aplicação de Etiquetas (LPA) em sua taxa de produção de fabricação, produtividade e qualidade:

  • Disponibilidade– o equipamento de LPA estará pronto e disponível para funcionar quando necessário? Qualquer economia com despesas capitais obtida pela compra de uma solução mais barata será rapidamente perdida se o equipamento for submetido a um tempo de inatividade excessivo, resultando em produção perdida. Considere a confiabilidade das várias alternativas que você estiver analisando e se mais capital precisará ser investido em unidades de backup.
  • Desempenho– se o equipamento de LPA não puder operar em velocidades que sejam compatíveis com os requisitos de etiquetagem de pico, então você pode ter que executar outros equipamentos mais lentos para acomodar as limitações da LPA. Os sistemas Direct Apply juntamente com o design de impressão próximo à margem, como o da Videojet 9550, fornecem velocidades de impressão de até 150 embalagens por minuto para etiquetas de código de barras comuns de 4x6 pol. GS1.
  • Qualidade– outro fator a ser considerado é se o equipamento de LPA pode colocar com precisão um rótulo em todas as caixas externas. Etiquetas mal aplicadas ou ausentes custam tempo e dinheiro para retrabalho e, se forem negligenciadas, podem resultar na violação de leis ou de requisitos normativos. Os sistemas de LPA de última geração podem ir ainda mais longe, ajudando a garantir que as informações certas sejam aplicadas em cada embalagem. Isso evita penalidades e multas que podem ser acionadas se uma embalagem etiquetada incorretamente entrar na cadeia de suprimentos.

Custos de execução de consumíveis

O custo de consumíveis é outro fator de impacto que deve ser considerado na seleção do sistema de LPA. O custo do ribbon está diretamente relacionado à escolha dos fabricantes por um sistema com design de cabeçote de impressão plano, o que irá usar um ribbon de cera ou um cabeçote de impressão próximo à margem usando um ribbon de cera e resina. Os ribbons de cera tendem a ser mais baratos que os de cera e resina, mas essa diferença é normalmente compensada pela capacidade do cabeçote de impressão próximo à margem de se elevar entre as impressões e, assim, aumentar a vida útil do ribbon evitando a impressão no espaço em branco na etiqueta e nas lacunas da etiqueta. Além disso, muitos sistemas de LPA possuem a opção de execução no modo térmico direto, o que elimina o ribbon completamente

O tipo de método de aplicação de etiquetas também determina se é necessário ar da planta ou não. As aplicadoras Direct Apply e de "limpeza" não necessitam de ar, eliminando, assim, o custo de instalação da linha de ar e os custos de execução contínuos. A eliminação do uso de ar da planta também está normalmente alinhada com muitas iniciativas de sustentabilidade de instalações de fabricação, reduzindo o uso de energia e as emissões de dióxido de carbono (CO2).

Manutenção e serviço

Custos de serviço e manutenção também devem ser considerados no cálculo do custo total de propriedade. Isso envolve determinar a manutenção necessária semanal ou mensalmente e também estimar a manutenção não planejada. Também é importante considerar a possibilidade de um problema com o sistema de LPA afetar o rendimento da produção. Outras interações necessárias com o sistema de LPA também devem ser levadas em consideração. Muitos modelos precisam de uma série de ajustes manuais diariamente, que consomem tempo e podem ocasionar tempo de inatividade não planejado se feitos incorretamente. A Videojet atendeu essa preocupação com o desenvolvimento da tecnologia Intelligent Motion™, que controla o caminho de etiquetas de forma automática e precisa garantindo que a tensão adequada na rede seja mantida. Essa tecnologia ajuda a evitar problemas como embreagens escorregadias e rolos de compressão sem a necessidade de ajustes manuais. Além disso, o caminho simples de rede e o mandril retrátil permitem que as trocas de etiqueta e ribbon sejam concluídas facilmente em menos de 60 segundos, reduzindo o tempo de manuseio do operador. A LPA de última geração também é projetada para colocar etiquetas diretamente em cada pacote, sem a necessidade de um tamp ou aplicadora de sopro de ar. Essa abordagem elimina a necessidade de mecanismos que frequentemente causam problemas operacionais cotidianos, como o atolamento de etiquetas. 80% das peças de desgaste potencial são eliminadas, reduzindo a necessidade de peças de reposição.

Ter o custo total de propriedade como fator principal na escolha de uma LPA aumenta a complexidade do processo de seleção, mas garante que o sistema de LPA opere com a maior eficiência possível para garantir a operação lucrativa. O cálculo do custo total de propriedade exige que se considere não apenas o custo do investimento inicial, mas também o manuseio de material, os custos operacionais e de manutenção. A abordagem do custo total de propriedade para a escolha da LPA também resulta em um investimento em tecnologia de LPA de última geração permitindo que os produtos farmacêuticos sejam etiquetados de forma rápida e confiável em total conformidade com os rigorosos regulamentos regionais. Isso permitirá que os fabricantes farmacêuticos operem com segurança e lucratividade em muitos mercados diferentes, aumentando o potencial de crescimento de receita.

Faça o download do catálogo da Impressora e Aplicadora de Etiquetas da Videojet 9550 para obter mais informações.





Você achou isso útil?
Inscreva-se e mantenha contato com as mais recentes novidades de codificação farmacêutica

Contate a Videojet

Ligue para a Videojet:

Vendas: (11) 4689-7272

Serviços & Suporte: (11) 4689-8822

Fale com um especialista

Envie um e-mail p/ Videojet

Siga a Videojet:

© 2019 Videojet Technologies, Inc.